sexta-feira, 23 de abril de 2010

Os Putos do PS (Gaiatos)


É uma vergonha a falta de respeito para com os deputados eleitos e representantes do povo português.


Portugal Diário:
DN: «Oposição vai obrigar Rui Pedro Soares a voltar ao Parlamento»
Ex-administrador da PT arrisca dois anos de prisão por recusar responder a deputados. PS ameaça abandonar Comissão Parlamentar de Inquérito.



Rui Pedro Soares abriu uma guerra na comissão ao recusar-se a responder. PSD e BE querem voltar a chamá-lo. Já o PS diz que sai do inquérito quando ali chegarem escutas, o que pode estar para breve
Se até ontem a Comissão de Inquérito (CPI) ao negócio PT/TVI tinha alimentado pequenas guerrilhas, ontem tornou-se num autêntico campo de batalha. A recusa de Rui Pedro Soares em responder às questões dos deputados fez soar os tambores da há muito anunciada guerra entre o PS e a oposição. O PSD até admitiu ao DN que voltará a chamar o ex-administrador da PT quando terminarem as audições previstas e acusa-o de "mentir".
Já o PS, através do "vice" da bancada Ricardo Rodrigues, disse ao DN que a ameaça de sair da CPI "não é inventada: se for chamado um procurador ou chegar alguma escuta, os deputados do PS abandonam a comissão".
Neste último caso, o que motivou a ofensiva socialista foi o facto de o PSD anunciar chamar o procurador de Aveiro, João Marques Vidal. A intenção social-democrata já foi adiada, mas não abandonada. Ou seja, está iminente uma saída de cena do PS.
O coordenador dos deputados do PSD, Pedro Duarte, garante que o partido "não se deixará influenciar por ameaças do PS. Nós só fazemos aquilo que a lei nos permite e se o PS abandonar a CPI terá de assumir as consequências políticas do seu acto".
Mas voltemos ao que abriu as hostilidades: o silêncio de Rui Pedro Soares. O ex-administrador da PT evocou o "direito ao silêncio" (ver texto ao lado), mas a CPI não foi em cantigas e enviou um ofício a Jaime Gama - que este já remeteu para o PGR - denunciando o "crime de desobediência" em que incorre Rui Pedro Soares.
Ainda assim, segundo explicou ao DN Pedro Duarte, "o PSD vai dar uma segunda oportunidade a Rui Pedro Soares e vamos chamá-lo de novo no final das audições". A esperança do PSD é que se repita o "efeito Oliveira Costa", uma vez que o banqueiro aceitou responder às perguntas dos deputados na última comissão de inquérito na AR (sobre o BPN) quando foi chamado pela segunda vez.
Ainda que não deixe de ressalvar "várias diferenças" nos dois casos, Pedro Duarte "gostava" que Rui Pedro Soares tivesse a mesma atitude de Oliveira Costa. "Até porque agora sabe as consequências judiciais da recusa", remata.
Sobre a declaração inicial de Rui Pedro Soares - e o facto de ilibar Sócrates, assumindo ter falado indevidamente em seu nome -, Pedro Duarte interpretou-a como "uma confissão de Rui Pedro Soares, de que mentiu na Comissão de Ética".
Também João Semedo, do Bloco de Esquerda, considera que com ou sem os esclarecimentos do ex-administrador da PT a comissão de inquérito vai continuar os seus trabalhos normalmente. "Temos muitos outros testemunhos e, com ou sem Rui Pedro Soares, a comissão irá apurar o que for possível", afirmou o deputado do BE ao DN, adiantando, contudo, que o ex-gestor da PT deve voltar a ser ouvido. "Julgo que essa é uma proposta que a comissão de inquérito irá aprovar."
Para já, na sua opinião há que retirar a consequência política da atitude de ontem de Rui Pedro Soares. "Quem não deve não teme e se não quis prestar esclarecimentos no Parlamento isso significa que a verdade é incriminatória", sublinhou João Semedo.
O presidente da CPI ameaçou ontem demitir-se do cargo caso fosse aprovada uma alteração às regras de funcionamento. "Sou contra esses interrogatórios sem limites de tempo de todas as maneiras e feitios. Isso é de tempos antigos que eu não quero ver restabelecidos", afirmou. No entanto, acabou por recuar na reunião de coordenadores, aceitando uma terceira ronda de perguntas em "casos excepcionais". Até aqui eram permitidas apenas duas.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Loading...